Páginas

29 de setembro de 2008

O Sol se levanta ao longe, percorre todo um trajeto e no final da tarde descansa os seus raios. Então se prepara para no próximo dia fazer a mesma coisa, sempre tudo igual, o que pode mudar é uma nuvem aqui, outra ali, dependendo da estação podem ocorrer algumas chuvas. Só.

Por mais que ele se esforce para mostrar que há um brilho diferente nos seus raios, para mostrar que é capaz de ser bem mais do que muitos imaginam, para provar que não é qualquer um, para mostrar que errou algumas vezes mas que isso só aumentou o seu brilho ...

Ninguém presta a atenção!

E ele continua lá em cima, sozinho, dando apoio as pessoas que o procuram, que precisam do teu calor e que precisam contar com ele em um final de semana no parque.

Quando o procuram e ele não está é motivo para levar um xingo daqueles de ficar chateado. Mas ninguém quer saber o motivo do seu sumiço.

Porém ele sempre vai fazer o seu trajeto, não por que é obrigado, mas por que gosta. Foi para isso que ele nasceu e é para isso que ele vai morrer. Lógico que ele tem um sonho, na verdade vários, e ele não irá desistir.

E quando acontecer junto com os seus raios irá brilhar um imenso arco – iris, mostrando que a esperança ainda não morreu e então ele não mais se importará se alguém contemplará o espetáculo, por que ele terá a ele mesmo e assistirá de camarote.


Mais cedo ou mais tarde!!!

2 comentários:

Iêda disse...

Olá Thais!!
Que legal vc ter me achado no Blog!
Obrigada pela visitinha. Volte sempre! rs
Adorei seu blog também. Passarei de vez em quando por aqui. ;)
Beijões

O Fabrício ohohohoh disse...

Senti um desânimo?

A vida é da rotina, mas temos acerveja para muda-la rs!

Bjooo

Ps é o fá rs