Páginas

13 de outubro de 2008

Perdas ...

Uma vez alguém me disse: "Meu, pára com isso! Você não se dá bem com perdas ...".
A situação em que isso aconteceu não vem ao caso, mas uma coisa é fato, eu não sou a única que não se dá bem com perdas. Podem ser materiais, sentimentais ou pessoais, não importa, uma perda será sempre uma perda.
Neste final de semana fiquei em nostalgia por alguns instantes.
Lembrei de um dia quando passava na frente a uma casa e vi um cachorrinho, ele estava chorando muito, não tinha água e nem comida. Então uma vizinha veio conversar comigo informando que os donos, da casa e do cachorro, tinham ido viajar de férias e o tinham deixado lá pois achavam que ele só iria atrapalhar.
Havia duas semanas que ele estava naquela situação. Fiquei revoltada! Eles não haviam pedido para alguém tomar conta dele. Essa vizinha as vezes levava comida para ele, e eu começei a judar. Eu e a minha avó.
Até que um dia começou a chover muito forte e então resolvemos levá-lo para casa. O tadinho chorava tanto! Mas com o tempo se acostumou.
Depois de três dias que ele estava em casa os 'donos' chegaram de viagem e foram até a minha casa, para o nosso espanto eles estavam com as coisinhas dele: "A vizinha nos contou o que aconteceu, já que vocês gostam tanto dele podem ficar. Ele não fazia diferença mesmo".
Como assim 'não fazia diferença'???
Uma coisinha fofa, com cara de meiguinho e com apenas 8 meses de vida!! Por que o comprou então???
Eu não consigo entender isso. Existem pessoas que não gostam, mas que também não ligam, outras mesmo não gostando pegam e deixam largados. Acham que eles não têm sentimentos.
Lógico que tem!!! Eu queria era deixar essa tal mulher trancada no quintal sem água ou comida, quero só ver se ela iria gostar.
Desde esse dia o Billy passou a fazer parte das nossas vidas. Engordou, brincava o tempo todo, aprendeu a dar a paitinha para ganhar um biscoito, se 'casou' com a Ponka e me deu a Jully linda!
O trio formava a família perfeita.
Mas ele teve que ser castrado. O que rende um certo processo contra o veterinário responsável, pois não fez o seu trabalho direito e desde então o apelido do Billy passou a ser 'chapolin colorado', por causa da sua sequela.
Mesmo assim ele não perdeu a alegria! Mas a cada dia que passava ele ficava mais doente, e acabou tendo que nos deixar.
É por isso e por outros motivos que eu não me dou bem com perdas. Agora eu vou chegar em casa e só terão três fazendo festa, agora só serão três pratos de comida, três coleiras ... depois de 5 anos de convivência é dificil de aceitar. E ver as duas, Ponka e Jully, com as carinhas de dó olhando para a coberta dele. A Sininho ainda é pequena e não entendeu, e fica tentando brincar com as duas.
E ainda falam que eles não tem sentimentos. Quer uma prova maior do que essa??
Não me dou bem com perdas e nunca vou me dar. Prefiro ser esta besta sensível do que aquela que apenas aceita os fatos sem pelo menos lhe dar o valor que merece.

Fique em paz!!

4 comentários:

annye disse...

Ain, meu...
eu já te disse, né.. passei mais ou menos por isso pouquinho tempo atrás...sei exatamente como é =/

Sim. eu tbm fico indignada com as atitudes de certas pessoas em relação aos animais. e essa mulher merecia uma surra ¬¬

Ah, meu, na verdade ninguém sabe lidar direito com a perda. Pq independente da situação é uma coisa ruim. Quem fica feliz e sorridente depois de saber que perdeu alguém? ninguém. E isso é fato.
algumas pessoas disfarçam melhor...não choram na frente de todo mundo, aparecem no dia seguinte super sorridente como se nada tivesse acontecido..
mas pode ter certeza de que essa pessoa chorou muito na noite anterior. E ficou péssima como todos ficaríam.
A única diferença é que algumas pessoas são mais transparentes.
[que é meu caso, e deve ser o seu tbém.]

Mas vc tem que ficar em paz, Thata...
pq vc 'adotou' o Billy pra cuidar dele...deu comida, água, levou no veterinário, 'deu uma família' pra ele...e o mais importante: vc deu carinho e amor.
Então vc pode ter certeza de que onde quer que ele estja, ele é grato à você.
É, ele foi..mas foi feliz :D

Fica bem, ok?
Beeeeejus
**Agnes**

Raphael Rodrigues da Silveira disse...

vc non tá errada em ser assim!
mas vc non deve ficar chateada... ele, com certeza, tá bem melhor do que a gente agora! ;)

Vitor Fernandes disse...

Pois é!!! Como você disse "Uma perda é sempre uma perda", isso vale pra todo mundo mas nem todo mundo encara da mesma forma. Sabe, uma frase que me ajudo bastante quando a minha avó morreu ano passado, foi a seguinte "Todos os fins são também começos", a gente não tem muito o que fazer quando perde alguma coisa ou alguém a não ser aceitar e seguir em frente, sofrer é inevitável com ctz mas não resolve nada neh??? Me passa o end dessa mina q abandono o cachorro pra mim fazer uma visitinha pra ela hehe Ok???

Bjaummmm

AnaCeu disse...

Por mais que doa - e dói, gata, eu sei o quanto dói - temos que encarar tudo de cabeça erguida e entender que mais um ciclo se fechou... a dor não passa, mas ameniza...
Te amo!!! bjo